Dançaterapia

O Espaço Cultural Vila Esperança da Cidade de Goiás abrigou durante anos o Centro Internacional de Dançaterapia María Fux, fundado por Pio Campo a partir do encontro com a mestra Maria Fux. Na Vila Esperança acontecem vivências com a comunidade e crianças da Escola Pluricultural Odé Kayodê. Os encontros são propostos por Massimo Falleti, dançaterapeuta formado por Pio Campo. Nos anos de 2009, 2010 e 2011
aconteceram na Cidade de Goiás o Encontro Internacional Intensivo de Dançaterapia, sempre no mês de Julho, na Vila Esperança. No ano 2000 foi fundado por Maria Fux o Centro de Dançaterapia que leva o nome dela, dirigido por Pio Campo.

Dançar para sentir a vida, estabelecer relações mais saudáveis e se comunicar melhor, é uma necessidade de todas as pessoas que buscam além da sobrevivência, um significado maior para a sua “presença” no mundo. Sendo esta a perspectiva da Dançaterapia, ela pode chegar a todos os espaços, dos mais estruturados, aos mais abertos e alternativos, em que haja pessoas, nas mais diversas situações e com elas infinitas possibilidades de “ser” verdadeiramente. Vivamente.
A dança oportuniza a expressão das emoções por meio do movimento e favorece a integração corpo-mente, porque aumenta a consciência e as potencialidades expressivas da linguagem corporal, provocando uma relação profunda e natural que liberta das barreiras subjetivas, culturais e sociais, típicas dos comportamentos instituídos pela linguagem verbal.
Essa mesma relação sensibiliza e promove um relaxamento que traz o bem estar da pessoa e constitui a base da qualidade de vida. Este movimento criativo livre, melhora a comunicação do indivíduo consigo mesmo, com os outros e com o ambiente, aumentando a harmonia entre o espaço externo e a sua representação interior.
A finalidade é a reapropriação de algo natural que está dentro de nós e que permite nos compreender e compreender os outros. A metodologia de trabalho convida cada participante “à entrega”, não se limitando a aprender técnicas ou exercícios, mas aceitando uma experiência única que enriquece profundamente a relação, derrubando as barreiras que impedem a comunicação com quem é diferente.
A Dançaterapia constitui ampla área de atuação destinada à crianças, adolescentes, adultos, idosos, e ainda ao campo da educação e à reabilitação das pessoas que têm dificuldades relacionais ou psíquicas, deficiências físicas ou sensoriais. A linguagem do movimento, fundamental à dimensão da existência e das relações, é um recurso primordial para as transformações evolutivas nas situações em que a grave regressão ou o desenvolvimento incompleto dos processos de simbolização tornam problemáticos ou insuficientes os recursos baseados na linguagem verbal e nas capacidades lógico-analíticas. Entretanto, o percurso de Dançaterapia dirige-se aos que procuram ampliar as próprias capacidades de relação superando bloqueios emocionais, a rigidez na postura, o medo do contato com os outros, as dificuldades consigo e com o próprio corpo. A Dançaterapia tem ido ao encontro das mais diversas realidades, em vários lugares do mundo, no Brasil, na Itália, na Argentina e até mesmo no Nepal. São objetivos da Dançaterapia:
• Desenvolver a consciência do corpo, de suas possibilidades e limites;
• possibilitar a descoberta das dimensões do corpo e recuperar sua unidade;
• oportunizar o reconhecimento do corpo como propulsor de sentimentos e emoções;
• apresentar dimensões e concepções de espaço;
• conhecer a relação entre corpo e espaço
• promover o diálogo com o espaço;
• experimentar os motivos: “linha e cor” como comunicação com o surdo e o hipoacústico;
• estabelecer por meio do movimento a relação voz-corpo;
• suscitar a busca da relação interpessoal através da linguagem não verbal;
• possibilitar a descoberta do espaço interno e seus mistérios;
• facilitar a compreensão da música através de motivos não audíveis;
• ativar a percepção do ritmo interno e a sua relação com a palavra;
• oportunizar a expressão de como a música é sentida e vivenciada particularmente.
• valorizar as diferenças físicas e psíquicas como caminhos de crescimento por meio da dança;
• experimentar da dança que compreende e reinterpreta as várias fases e idades da vida;
• compreender as dimensões visíveis e abstratas através do movimento;
• vivenciar “mitos”, dançar como reinterpretação da existência;
• experenciar o silêncio como viagem do corpo.
Os encontros de Dançaterapia variam de acordo com a faixa etária; a linguagem corporal adquire um aspecto lúdico quando destinada a crianças. Atualmente no Espaço Cultural Vila Esperança, os encontros acontecem com crianças de 4 a 10 anos da Escola Pluricultural Odé Kayodê, da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental; as vivências acontecem semanalmente e é componente da Matriz Curricular desta escola. As contribuições se refletem na sensibilidade à música, aos diversos sons cotidianos, aos movimentos do corpo, a relação com o outro e a convivência respeitosa com “o diferente”; também a consciência de limites, ao mesmo tempo em que a expressão é espontânea. Há também um grupo de educadores e pessoas da comunidade que pesquisam o movimento criativo a partir da Dançaterapia. Cada encontro se desenvolve a partir de um eixo temático, o qual possibilita a vivência corporal livre e criativa da proposta mediada por elementos concretos e abstratos, fundamentados no método integrado de dançaterapia Maria Fux/Pio Campo, que propõe significar o movimento e o despertar dos sentidos na busca de experienciar a verdade traduzida pelo corpo. O percurso das vivências é promissor da realização de um trabalho coletivo de Dançaterapia, pautado na realização pessoal, grupal, nos aspectos lúdicos, sensíveis às diversas artes manifestas na cultura.

http://www.dancaterapia.org

Powered by: Wordpress